quinta-feira, 28 de julho de 2016

IPHAR - A Renovação


O IPHAR realizou na última Assembleia reforma em seu Estatuto Social, discutindo artigo por artigo com todos os membros, focando no projeto de renovação institucional, oferecendo mais versatilidade e ampliação das propostas em suas finalidades. Um ponto interessante é exatamente a inserção do ITEM EDUCAÇÃO no Artigo 2º, referente as FINALIDADES. A reforma uma nova etapa nesses 10 anos!


 A Diretoria do IPHAR, eleita no dia 15 de Maio deste ano realiza a averbação da documentação deixando tudo pronto e organizado rumo aos 10 anos.


domingo, 13 de março de 2016

Conhecendo o Cortella....!

Na última sexta-feira, participamos da Palestra "Qual é tua obra?" de Mário Sérgio Cortella, promovido na Associação de Taubaté. A fala do filósofo foi entusiasta, instigante e muito inspiradora! Ganhamos um autógrafo com direito a foto, confiram:





terça-feira, 1 de março de 2016

Memórias Territoriais e Preservação Patrimonial - Semana da Liberdade em Redenção da Serra



Ao receber o convite da querida amiga e Historiadora Kátia Ricco, para compor a mesa redonda: "Potencial Socioambiental de Redenção da Serra", fiquei contente em perceber que a cidade se preocupava com reflexões sobre o assunto.

Diante ao evento ocorrido, me sinto na responsabilidade e expor minha opinião sincera sobre os resultados momentâneos enquanto participava como ouvinte, debatedora de mesa, expositora de conhecimento, aprendiz, curiosa e todas as posições que tive naquela tarde de 13 de fevereiro em Redenção da Serra. Durante minha fala, que intitulei "Identidade Sustentável e Memória Territorial: uma perspectiva para Redenção da Serra", observei que o método que utilizei para sua preparação, usando não um foco acadêmico, já que falava para moradores e alguns estudiosos, mas também para populares de outras cidades, atingiu meu objetivo, porém alcançou discussões importantes para aquela tarde. Após explicar os conceitos dos tipos de Memórias que ali importava, com base em teóricos, trouxe prints de fotos de uma comunidade no facebook chamada "Fotos-Redenção de todos os tempos" em que os moradores e ex moradores dialogavam entre sim nos comentários diante a fotos antigas que eles postavam na comunidade. Ao demonstrar os diálogos e as postagens pude interagir com os participantes do evento, foi uma tarde de grande aprendizado para esta pesquisadora, que adora ver aquilo estuda no dia a dia de pessoas que buscam a preservação de sua memória. Cito aqui uma fala da dona da comunidade para mim naquela tarde "Professora não podia imaginar que nosso grupo no facebook podia ajudar a Universidade". Respondi que sim! O conhecimento acadêmico vem de pesquisas do conhecimento popular, sem estes não somos nada, aliás, os verdadeiros Mestres e professores são aqueles que perpetuam as memórias de geração em geração! Parabéns Redenção da Serra!








Grupo no Facebook: https://www.facebook.com/groups/redencaodetodosostempos/?fref=ts


domingo, 18 de outubro de 2015

Seleção de Autores/Blogueiros para nossa página



Nossa página passará por um projeto de reformulação a partir da última semana de novembro até início de Janeiro, focando modernização e algumas propostas. Uma ideia que tivemos é começar abrir espaço para outros interessados em escrever periodicamente, cada um no seu tempo para este Blog/Site. Para isso elaboramos um formulário simples e então iniciaremos uma seleção e ver os interessados.


Responderemos em até 48 horas!




quinta-feira, 10 de setembro de 2015

Estivemos na Bienal do Livro no Rio de Janeiro

Estivemos presentes na Bienal do Livro no Rio de Janeiro no dia 05/09....







sábado, 22 de agosto de 2015

Lembranças de uma tarde de Sábado

Hoje encontrei fotos e o jornal da primeira entrevista que dei. As fotos referem-se a primeira viagem de campo que realizei e o início do IPHAR, achei legal compartilhar com todos!


sexta-feira, 17 de julho de 2015

XI Encontro Regional Sudeste de História Oral


Apresentação do Trabalho do Simpósio Temático: Memória, história oral e patrimônio imaterial


Estive presente no XI Encontro Regional  Sudeste de História Oral, sediado pela Universidade Federal Fluminense (UFF), na cidade de Niterói/RJ. No presente evento participamos do Simpósio Temático "Memória, História Oral e Patrimônio Imaterial, com o trabalho: "Memórias Quilombolas: O Bairro do Quilombo em São Bento do Sapucaí como Lugar Antropológico" e também participamos do Minicurso: "Educação, Memória e Patrimônio Imaterial: projetos de história oral em escolas e instituições".

Esteve comigo no evento o pesquisador e Prof. Tarcísio Bastos, nosso representante no Rio de Janeiro, e foram momentos de grande aprendizado, trocas e amadurecimentos acadêmicos. A Associação Brasileira de História Oral está de parabéns pela proposta de eventos, unindo em todo o território pesquisadores que desenvolvem pesquisas dentro da metodologia, que ainda esta crescendo em nosso país. O mais interessante é encontrar divergências regionais em como aplicar os métodos com a História Oral, principalmente no que se trata da transcriação. As inovações, os medos com a subjetividade do pesquisador, os moldes metódicos, as propostas teóricas: tudo caminhando para uma construção e reconstrução deste método proposto pelas novas linhas historiográficas.

A História Oral nos remete uma visão mais abrangente do estudo antropológico referente aos objetos de análise, colocando-nos a frente da subjetividade histórica. O evento nos proporcionou uma profunda reflexão sobre isto. Além deste ponto, o Minicurso ilucidou ideias acerca do trabalho do método em sala de aula, trazendo a tona as histórias escolares locais, um ponto de partida para que o aluno aprenda sobre sua própria história. Deixo aqui meus agradecimentos a todos os envolvidos no evento, bem como a parceria ao meu amigo e pesquisador, que juntos pudemos ainda mais pensar em métodos a serem aplicados em projetos do Instituto de Pesquisa Histórica e Ambiental Regional (IPHAR). 

Não podemos deixar de salientar o trabalho do Laboratório de História Oral (LABHOI) e Imagem, da Universidade Federal Fluminense, que apresenta projetos de grande importância, como Memórias do Cativeiro, Passados Presentes e outros, coordenado pela Profª Hebe Mattos, que também tive o prazer de conhecer. 

Abaixo links associados a nossa viagem: